Viver mata

Morremos tantas vezes

Sem darmos conta.

A vida nos mata todo dia.

O menino morreu,

O adolescente surgiu

Com empáfia e rebeldia.

O adulto chegou forte,

O adolescente se foi,

Acabou vida vadia.

Doce maturidade,

A vida começa aos quarenta.

Agora entendo o que não entendia.

Cada vez mais perto do fim

A vida vai passando.

E a gente morrendo, todo dia.


Posts Recente 
 

 Literatura Rodrigues

 Antonio  Carlos Rodrigues

             &             

Cássia Rodrigues