INVERSÃO DE VALORES

ONTEM

Ensinava-se as pessoas a respeitar o próximo, a não mentir, a não enganar, a não pegar o que não lhes pertencia.

Ensinava-se a cultivar as boas amizades, a serem responsáveis, a serem honestas.

Ensinava-se que o trabalho dignifica o homem.

Ensinava-se a honrar pai e mãe e os pais podiam corrigir os filhos.

Ensinava-se a pensar, a questionar, pois é através do questionamento que as mudanças acontecem.

HOJE

Ensina-se que ser honesto é ser otário.

Ensina-se que ser trabalhador é burrice, pois o salário mínimo não é suficiente para manutenção de uma família.

Ensina-se que para se aposentar é preciso trabalhar quase até a morte.

Ensina-se que os políticos se aposentam com um mandato dependendo do cargo exercido, independentemente da idade que tenham.

Ensina-se que quem denuncia as coisas erradas é punido e os denunciados são promovidos ou aposentados com salários extraordinários.

Ensina-se que não se pode corrigir os filhos, para que possam andar no caminho do

bem.

Contudo a maioria das pessoas ainda são honestas.

AMANHÃ

Os filhos que não puderam ser corrigidos, se tornarão delinquentes, bandidos, marginais. E farão das pessoas honestas suas reféns.

Nas prisões não haverá mais bandidos, só pessoas honestas e quando perguntado a elas quais seus crimes dirão:

- Eu denunciei o desvio da merenda escolar.

Outra dirá:

-Eu denunciei a fraude dos medicamentos.

E outro:

-Eu denunciei a corrupção, o roubo nos cofres públicos.

Todos serão condenados a amargar seus dias confinados a pequenos espaços e sem mordomias, afinal mordomia é para bandido, não para pessoas de bem.

O amanhã será sombrio, tenebroso, triste. E não haverá nenhuma instituição que queira defender os humanos direitos. Será o caos.


Posts Recente 
 

 Literatura Rodrigues

 Antonio  Carlos Rodrigues

             &             

Cássia Rodrigues